Nicácio festeja vaga, mas lamenta por ex-clube: “Triste por um lado”

18/02/2017 - Reportagem: Globoesporte.com


Marcelo Nicácio atuou pelo Ceará entre 2010 e 2011 (Foto: Daniel Augusto JR / Agência Estado)

Se tem um jogador do elenco do Boavista que sentiu fortes emoções na classificação da equipe para a segunda fase da Copa do Brasil, esse alguém é Marcelo Nicácio. Identificado com o Ceará, onde foi campeão estadual e artilheiro da equipe em 2011, o atacante fez , de pênalti, aos 50 minutos do segundo tempo, o gol da vitória por 1 a 0 que eliminou o time cearense e, de quebra, avançou com o Verdão de Bacaxá na competição pela primeira vez na história.

Após a mistura de sentimentos durante o jogo, Nicácio festejou o resultado da partida.

– Para mim, é algo maravilhoso, por tudo que eu passei aqui no Boavista no ano passado, quando tive uma lesão muito grave que me tirou de praticamente toda a competição. E hoje, Deus me deu essa oportunidade de jogar de novo pela equipe. Agradeço muito a Deus e ao presidente João Paulo por tudo que ele fez por mim aqui dentro. É para ficarmos muito felizes pela partida em si, fomos muito melhores do que o Ceará. Nós tentamos o tempo todo e, no finalzinho, fomos presentados com o pênalti que pude converter e saímos com a classificação – disse o jogador.

Acostumado com a pressão de lances decisivos, o centroavante, que já passou por Atlético-MG, Fortaleza, Figueirense, Bahia e outros, recordou o momento da decisão sobre quem bateria o pênalti que decretou a vitória.

– Eu estava muito tranquilo. Antes do jogo, o Joel Santana tinha deixado claro que quem poderia bater seria eu ou o Erick Flores e, quem estivesse melhor, bateria o pênalti. Falei com o Erick, e ele me disse que era melhor eu bater, então, graças a Deus, eu fui feliz – afirmou Nicácio, que revelou o que passou pela sua cabeça momentos antes de fazer o gol.

– Passou tudo. É trabalho, é estar muito concentrado. É uma oportunidade que não podemos desperdiçar, algo para entrar na história. Mas não foi só o Nicácio que fez o gol e entrou na história, é o elenco todo. A responsabilidade é grande demais, mas estamos acostumados com isso. Estamos há muito tempo no futebol, já passamos por muita coisa. O importante é que fui feliz – concluiu.

Em relação ao Ceará, clube por onde atuou entre 2010 e 2011, declarou que o Vovô permanece com um lugar especial em seu coração.

– Eu tenho muito respeito pelo Ceará, ganhei título e fui artilheiro lá. A gente fica triste por um lado, mas é o nosso trabalho, temos que sempre dar o máximo pela equipe que defendemos. O meu carinho por eles nunca vai acabar, eu sou eternamente grato por tudo que fizeram por mim, por me terem abrido as portas para trabalhar neste grande clube. Agradeço a torcida do Ceará e digo que eles moram no meu coração – confessou o centroavante.

Começo ruim no Carioca
Ao fazer uma análise sobre o futebol apresentado até aqui pelo Boavista na temporada, Nicácio criticou o desempenho da equipe nas primeiras rodadas do estadual, mas acredita que as coisas podem começar a mudar.

– A gente decepcionou muito no começo da temporada, esperávamos colocar o Boavista na briga pela semifinal do Carioca, mas, infelizmente, começamos muito mal. Tivemos que tomar um puxão de orelha do professor Joel e do presidente, mas o nosso time acordou a tempo. Fizemos um grande jogo contra o Macaé e hoje, mais uma vez, fomos felizes. A partida foi extraordinária por ter dado essa vaga na próxima fase da Copa do Brasil, algo que nunca tinha acontecido com o clube, entramos para a história. Agora é descansar, pois domingo temos outro caminhão para descarregar, que é o Botafogo – finalizou.

O adversário do Boavista na próxima fase será a Portuguesa-SP, que eliminou o Uniclinic-CE, também nesta quarta-feira. A partida acontecerá no dia 22 de fevereiro, às 19h30, no Estádio Canindé. Agora, o foco volta para o Campeonato Estadual. Neste domingo, a equipe vai encarar o Botafogo, às 17h, no Estádio Elcyr Resende, em Bacaxá.