Morte de PM que foi jogador deixa Boavista de luto: “Acabou com a gente essa notícia”

15/01/2019 - Reportagem: Globoesporte.com


O Boavista está de luto. O clube de Saquarema vai pedir um minuto de silêncio em sua estreia no Campeonato Carioca para homenagar o sargento Felipe Marques de Queiroz, de 37 anos, que faleceu nesta segunda-feira na queda do helicóptero da PM na Baia de Guanabara. Felipe chegou a conciliar a carreira de policial com a de jogador de futebol e defendeu, além do Boavista, clubes como São Cristóvão e Duque de Caxias.

– Acabou com a gente essa notícia. Felipe era muito querido, um cara super do bem, um paizão para seus filhos. Um baita ser humano, grande policial e um cara apaixonado pelo futebol. Um bom lateral. Era um cara ímpar – lamentou o diretor de futebol do Boavista, Tiago Alves.

João Paulo Magalhães, gestor do clube de Saquarema, endossou as palavras.

– Estamos muito tristes. O Felipe era muito querido por nós, nosso amigo mesmo. Mandamos uma coroa de flores e um representando para o sepultamento.

O acidente foi pouco antes das 9h no Canal do Cunha, na altura da Ilha do Fundão, Zona Norte do Rio. Quatro homens estavam a bordo. Dois PMs fraturaram a perna. O quarto não teve ferimentos graves. Queiroz ficou 15 minutos preso na cabine submersa e chegou a passar por reanimação a poucos metros do local da queda, mas morreu horas depois. Ele estava há 14 anos na PM e tinha três filhos.

O Boavista estreia no Campeonato Carioca no próximo domingo, contra o Resende, às 20h (de Brasília), em Bacaxá.