Após vaga, Fellype Gabriel desabafa: “Muita gente não sabe o que passamos”

05/02/2018 - Reportagem: Globoesporte.com


Fellype Gabriel precisou de 45 minutos no Campeonato Carioca para se tornar herói do Boavista. Sem jogar as quatro primeiras rodadas por opção técnica, o jogador de 32 anos entrou no segundo tempo da partida contra a Portuguesa, no último sábado, e foi decisivo para a classificação do clube.

Depois de quase fazer um golaço de bicicleta, o meia ex-Flamengo, Botafogo e Vasco foi autor do gol de pênalti que deu a vitória ao Verdão de Bacaxá por 1 a 0 e, de quebra, desbancou o Fluminense ao garantir o Verdão de Bacaxá na semifinal da Taça Guanabara.

Marcado por sérias lesões nos últimos anos, o meia desabafou.

“Muita gente não sabe o que passamos. Muita gente acaba não acompanhando também os times de menor expressão”

– Eu sempre me senti vivo. Lógico que algumas lesões graves que eu tive me atrapalharam. Mas este ano fiz uma pré-temporada desde o começo, fiz uma grande pré-temporada em Dubai – disse Fellype Gabriel, em entrevista ao GloboEsporte.com que você confere outros trechos abaixo.

Um jogo inteiro após muito tempo

– Joguei a partida da Copa do Brasil contra o Inter. Primeiro jogo que consegui jogar 90 minutos. Então, isso me faz feliz, me deixa contente, mesmo o time não conseguindo a classificação. Afinal, fomos com o time quase todo reserva e conseguimos fazer um bom jogo. E contra a Portuguesa, o time também esteve bem equilibrado.

– Eu fico muito feliz. Era uma partida importante, que valia a classificação para a semifinal. Eu pude entrar e ajudar a equipe. Consegui também fazer um bom jogo. Eu tentei uma bicicleta e o Milton Raphael fez uma grande defesa. Estava confiante, me sentindo bem. Quando teve o pênalti, eu peguei a bola. Houve a dúvida, pois o Leandrão também é um dos cobradores. E o treinador confiou para eu bater e fui feliz.

Festa após a vaga
– O clima no vestiário foi muito bom. Um time pequeno conseguindo uma classificação assim para as semifinais, ainda mais em primeiro, então, foi uma festa grande. Eu fui o último a entrar no vestiário e o pessoal estava comemorando bastante. A gente sabe do esforço que todo mundo faz para o melhor do clube. Quando você consegue alcançar um objetivo, todos ficam contentes pelo trabalho realizado.

Tempo ao tempo
– A gente vem trabalhando e as coisas acontecem na hora certa. Se você faz as coisas corretamente, trabalha corretamente, se você é honesto no que faz, as coisas acabam acontecendo. Eu tive a felicidade de entrar e ajudar. Fico muito feliz pela equipe toda. Está todo mundo de parabéns, não somente eu que fiz o gol. Podia ter sido o Leandrão, o Erick… Espero só que mantenhamos o foco agora, com todo mundo se ajudando.

O currículo de Fellype Gabriel
Natural do Rio de Janeiro, Fellype Gabriel começou a carreira nas categorias de base do Flamengo. Com passagem pela Seleção sub-20, onde disputou o Mundial da modalidade em 2005, deixou o Rubro-Negro em 2007 para defender equipes como Cruzeiro, Nacional-POR e Portuguesa-SP. Em 2010, se transferiu para o Kashima Antlers, do Japão, onde ficou por duas temporadas. O retorno ao Brasil aconteceu em 2012 para atuar com a camisa do Botafogo.

Se tornou uma das principais peças do Alvinegro e só deixou o clube em 2013, quando acabou indo para o Al Sharjah, dos Emirados Árabes. Desde então, sofreu com as lesões e teve ainda uma discreta passagem por Palmeiras e pelo Vasco, onde esteve encostado durante quase toda a temporada. O jogador foi anunciado pelo Boavista em dezembro de 2016. No ano passado, ainda sofrendo com as lesões, conseguiu disputar algumas partidas pelo clube no Carioca e na Copa Rio – competição que o time se sagrou campeão.

Boavista e Bangu se enfrentam na próxima quinta-feira pela semifinal do Campeonato Carioca. O local do confronto ainda não foi divulgados pela Ferj. Por ter avançado em primeiro, o Verdão de Bacaxá terá a vantagem do empate.